03/09/2020

O que vi e vivi em sete edições de Afiliados Brasil

Quando em 2013 o Flávio Raimundo (para alguns, o cofundador do Afiliados Brasil; pra mim, meu ex “the boss”, atual cliente e pra sempre amigo) falou que tinha criado um evento, com outros dois empreendedores digitais (Rafael Rez e Paulo Faustino) e que o tal congresso era uma baita sacada, algo que cresceria muito e em pouco tempo, fiquei atenta. Não era qualquer um me falando isso, era ele. E ele, pra mim, é “o cara”, ou, como alguns do meio dizem, (e ele não curte muito rs) é o “guru”.

Quando o Raimundo era meu chefe, isso lá entre 2001 e 2004, foi um dos primeiros a se aventurar na indústria de eventos na cidade de Santos (SP) – isso bem antes dele se tornar referência no setor de marketing de afiliação.

Não só ele, mas muita gente boa, aqui da Baixada Santista, achou que ia surfar a onda dos eventos B2B e B2C após a inauguração do primeiro centro de convenções da cidade.

Foram guerreiros, tentaram. Mas, a falta de infraestrutura turística, hoteleira e de serviços para feiras e congressos à época brecou os caras.

Isso sem falar do grande tubarão que, obviamente, engoliu a todos: a maravilhosa São Paulo, capital dos grandes eventos de negócios da América Latina, e que fica a apenas 70 km desta linda terra de caiçaras. Não dava para competir! Não foi como muitos pensaram que seria.

No entanto, quando vi os olhos do Flávio brilharem ao falar do “Afiliados Brasil”, entendi: desta vez a coisa ia longe, pois ele já tinha errado e acertado, sabia como planejar o evento e, ainda por cima, estava ‘em casa’, convivia muito bem com o mercado de afiliados (ainda que embrionário no Brasil), conhecia outros “feras” do setor e tinha os sócios certos. Começava ali uma bela história e eu tive a sorte de acompanhar tudo, bem de perto.

Paulo Faustino palestrando no evento

De minha parte, tenho que confessar: no início foi bastante difícil entender que raios era o esse tal recorte do marketing digital chamado marketing de afiliação. Lá em 2013 eu não sabia, mas o Afiliados Brasil ia mudar (ainda está mudando) os rumos da minha vida profissional. Nas próximas linhas você vai entender o motivo!

Pra quem não sabe, no marketing de afiliados temos três principais atores:

1- o publisher, que pode ser um blogueiro, ou o detentor de um site ou portal, por exemplo, com boa audiência;

2- o anunciante ou merchant, que são pessoas, infoprodutores ou empresas, quem quer vender algo;

3- e as plataformas de afiliação, que vão te ajudar a rentabilizar projetos no universo online, são os responsáveis pelo traqueamento (geração de códigos, links que irão rastrear um anúncio e contabilizar as vendas) de sites e blogs;

Os programas de afiliação nada mais são do que uma (nova, para alguns) forma de monetização de blogs, sites e também de redes sociais. Com um diferencial: os anunciantes não são os únicos beneficiados. É uma relação ganha-ganha. Não apenas quem tem o produto ou serviço tem retorno financeiro. Todos ganham. O que permite, inclusive, começar um negócio na internet sem possuir um produto.

Cara, até eu entender como isso funciona levou tempo!

Fato é que a escalada do marketing digital, somada à queda (parece que sem fim) da publicidade tradicional, vem abrindo espaço para que um número gigante de empreendedores apostasse em um novo tipo de negócio no Brasil: o marketing de afiliados.

Avaliado em centenas de milhões de reais no Brasil, o mercado de afiliados é uma das formas de rentabilização voltadas para o futuro, que permitirá a milhares de pessoas e empresas dividir seus lucros e trabalhar em consonância com o mesmo objetivo: ganhar dinheiro.

Originária dos EUA, a indústria do marketing de afiliação movimenta bilhões de dólares por ano. Em solo brasileiro, desponta como excelente oportunidade de rentabilizar projetos na internet por meio de parceiros especializados que viabilizam o encontro entre empresas, anunciantes e milhares de profissionais interessados em promover produtos em troca de comissão.

# AS PRIMEIRAS EDIÇÕES…

A primeira edição do Afiliados Brasil foi pura “transpiração”. Sim, os três idealizadores, Flávio, Faustino e Rafael (que se desligou do evento em 2017), ralaram muito, mas muito mesmo, pra entregar o evento.

Esquerda para direita, Paulo Faustino, Flávio Raimundo e Rafael Rez

Eles fizeram, e fazem até hoje, praticamente tudo sozinhos: enquanto uma empresa de eventos costuma envolver até 20 profissionais na gestão de um congresso, os três, com a ajuda de amigos e fornecedores, fizeram a coisa acontecer. Só quem estava nos bastidores da primeira edição, como eu, sabe o quanto.

Tinha muito amor, dedicação (e poucas horas de sono) investidos ali pra tudo dar certo. E deu!

Exatas 380 pessoas, depois de três dias de muito conteúdo, saíram do Centro de Convenções Rebouças, primeiro espaço a receber o Afiliados Brasil, com a sensação de que cada centavo investido no evento tinha valido.

Não pense que eles acertaram em tudo. Não. Erraram “pacas”, como diz o Faustino. Faltou um monte de coisas, dava para ser muito melhor. Mas, como eles não são de ‘largar o osso’, poucos dias depois do evento, um check list do que podia ser melhor no próximo já estava pronto!

Em 2014, segundo ano de evento, os caras surpreenderam.

A meta era reunir 600 participantes. Mas eles saltaram dos 380 para 720 profissionais, vindos de diferentes estados do País. Acha que este foi o grande diferencial da segunda edição? Foi não. Tinha outra sacada do “cara” no gatilho.

Em 2014 o Raimundo trouxe mais uma novidade, nascia dentro do Afiliados Brasil a Expo Afiliados, um espaço destinado às empresas do mercado de afiliação divulgarem seus produtos e serviços (que, até então, não tinham esta oportunidade em nenhum outro evento). Na feira, empreendedores digitais, plataformas e anunciantes poderiam fazer um belo networking durante coffee break ou entre uma palestra e outra. Foi um tiro certeiro!.

Bom, acho que nem preciso dizer que, de lá pra cá, a coisa só cresceu, escalonou. Em 2018 a expectativa de 2.500 participantes foi surpreendida por 3.129 profissionais presentes. Em 2019, o ápice, 4.867 congressistas e 60 expositores!


Enquanto o Brasil amargou, nos anos de 2016, 2017 e 2018 recessão, escândalos políticos, economia instável, indústria parada e comércio em queda, o Afiliados Brasil voava cada vez mais alto, refletindo o crescimento do nicho e a ascensão do marketing de afiliados no período.

O Congresso Brasileiro de Marketing de Afiliados chegou à sexta edição, em 2018, com importantes incrementos: a realização em um novo, maior e melhor espaço para eventos; além da introdução de palestrantes internacionais na rica grade de conteúdo.


# 2019, O ÁPICE DO AFILIADOS BRASIL 

Pioneiro e vanguardista, em 2019 o Afiliados Brasil se consagrou o maior evento sobre marketing de afiliados da América Latina, o segundo do mundo. Ocupou dois andares do centro de convenções Frei Caneca.

Em três dias de evento, ofertou dezenas de palestras, em quatro salas simultâneas, de palestrantes renomados e também de novos talentos na arte da monetização. A aposta do Afiliados Brasil 2018 se repetiu e personalidades internacionais voltaram a marcar presença no congresso.

De 2013 a 2019, eu puder respirar e vivenciar o evento de diferentes ângulos: nos bastidores, como amiga entusiasta, como fornecedora – por meio da Conteúdo Empresarial -, e como congressista, assistindo a muito conteúdo.

Minha agência teve a honra de contribuir com a comunicação do evento. Em sete anos de trabalho, produzimos oito edições da Afiliados Magazine, revista oficial do evento; registramos, com o olhar do Ivan Ferreira, sócio e diretor de fotografia da agência, a cobertura fotográfica de cada uma das edições; desde 2013, também fazemos a cobertura online do congresso via Facebook.

Como eu disse no começo do artigo, em 2013 eu não sabia, mas o Afiliados Brasil ia mudar os rumos da minha vida profissional. Não para de mudar, na verdade. Nada é ‘da noite para o dia’, é um processo de desconstrução e reconstrução para ampliar meus horizontes profissionais, algo que venho assumindo sem pressa, sem dor. Com o Afiliados Brasil eu entendi que existe muito além do jornalismo e da assessoria de imprensa sem renegá-los.

O Afiliados Brasil me fez entender que…

1- Não dá para ser uma “comunicadora social” sem entender de marketing. Por isso, em 2017, me pós-graduei no tema;

2- Sou ainda mais apaixonada pelo universo online do que pensava. Por isso, preciso devorar ainda mais livros, cursos, webinars e tudo mais que for possível sobre marketing digital;

3- Todo mundo (qualquer profissional) deveria estudar marketing digital;

4- Posso ampliar, e muito, meus horizontes profissionais se me permitir não ser apenas assessora de imprensa para a vida toda (ainda que eu ame ser). Como profissional de comunicação posso ficar muito mais completa!

5- Quero, posso e vou ser uma produtora de conteúdo online. Vou ter meu (nosso) próprio infoproduto e desvendar novos cenários profissionais – muito em breve!

E você, conhece o Afiliados Brasil?

 

 

Fique por dentro de tudo


Leia mais no
Vida de Jornalista

27/10/2020

Criação de sites: O Guia Absolutamente Completo

Outubro, além de ser o mês do meu aniversário, foi muito especial para a minha agência, a Conteúdo Empresarial, e todos que estão comigo nessa empreitada. Motivo: estamos de casa nova! Mas não pense que estou falando de um novo escritório, ponto físico ou coisa do tipo.  Endereços comerciais já não fazem mais tanto sentido […]

07/09/2020

Coletiva de Imprensa: quando (não) fazer? Descubra agora!

Quem já sentiu um friozinho na barriga quando o cliente disse “vamos fazer uma coletiva de imprensa”? “Fale agora ou cale-se para sempre” (rs). Acredite, você não está sozinho. Arrisco dizer que 99% dos assessores de imprensa que conheço já experimentaram a sensação. Especialmente, aqueles que lançaram mão da ferramenta nos últimos cinco anos. Dois motivos principais, no meu […]