02/09/2020

Como a feira Intermodal ajudou a construir minha carreira

Quem conhece um pouco da atuação da Conteúdo Empresarial, sabe que temos um portfólio rico no segmento de assessoria de imprensa para eventos e que algumas feiras atendidas estão conosco há muito anos, algumas há uma década, ou quase isso. Acredito que a longevidade desses projetos é resultado de muito trabalho e dedicação. São eventos dos quais me orgulho e tenho gratidão em desenvolver para empresas como UBM Brazil (agora, Informa Group), Clarion Events, Sator e outras promotoras.

Mas a minha relação pessoal e profissional com uma feira, em especial, a Intermodal South America (que teve sua 25ª edição em 2019), é algo que nem todo mundo conhece. Este evento me acompanhou de um jeito único nos últimos anos e sua recente realização me fez parar para registrar esta história.

Em 2002, quando eu ainda era uma jornalista novata (e muito crua), recém chegada ao mercado de trabalho, fui apresentada ao universo portuário e da logística no meu primeiro emprego, em uma agência de Santos-SP, chamada Litoral Eventos (empresa, diga-se de passagem, responsável por “desbravar” com muita coragem o primeiro centro de convenções da Baixada Santista).

Eu tocava a assessoria de imprensa das feiras promovidas pela empresa (dos mais variados segmentos, como indústria, infraestrutura, casamentos, entre outros temas), atuava como redatora web e publicitária, repórter e editora de revista impressa, ajudava a produzir editoriais de moda. Eu era a “faz tudo” da comunicação daquela empresa. E isso foi a maior e melhor furiosa que a vida poderia ter me proporcionado. Eu aprendi demais, tive vivências incríveis e, em pouco tempo, graças ao cara que me jogou nessa fogueira (hoje um grande amigo), eu me tornei uma jornalista multidisciplinar e com espírito empreendedor muito cedo.

Em dado momento eu recebi dois desafios: o primeiro, dar o máximo de visibilidade na imprensa para um evento que seria lançado, a feira Expo Modal – que queria fazer frente para a gigante das Américas, que até então eu nunca tinha ouvido falar, a Intermodal South America. Segundo, criar uma publicação exclusiva para o evento, uma revista que retratasse a pujança do Porto de Santos, do setor portuário nacional e da logística nacional.

As primeiras edições da feira e da revista foram bastante trabalhosas, mas também extremamente significativas. Contudo, assim como os tubarões sempre comem peixes menores, a Expo Modal aconteceu em Santos por apenas quatro anos e foi devorada pela força da Intermodal, “morreu”, literalmente, na praia.

Já a Revista Santos Modal foi mais aceita pelos tubarões. Este título, que desenhei com a ajuda imprescindível do meu amigo e grande jornalista, Manoel Félix, perdurou por mais de uma década e deixou um legado muito bacana.

Foi graças a estas duas vivências que entendi o tamanho e a força de uma grande feira de negócios, em especial, da Intermodal, que retrata os setores de transporte, logística e comércio internacional, e a importância do Porto de Santos, líder da balança comercial brasileira, com 28,2% da corrente de comércio internacional do Brasil.

Recebendo a imprensa para a cerimônia de abertura da Intermodal 2018

Em meados de 2009 a Intermodal seguia forte, crescendo, e minhas aventuras profissionais também. Neste intervalo de sete anos eu fui e deixei de ser a assessora multitarefas e vivi a minha primeira façanha: abri uma empresa (com outros dois profissionais). Descobri obviedades que só eram novidade para uma jornalista besta, inocente e sonhadora como eu:

1- Ter empresa no Brasil não é fácil, é caro, e confesso que por vezes desanimador demais;

2- O ditado “o olho do dono é o que engorda o boi” é a mais pura verdade;

3- Demitir alguém, mesmo hoje – depois de quase duas décadas empreendendo -, continua sendo a tarefa mais difícil;

4- A empresa é sua, ninguém vai trabalhar mais que você, nem como você. Contudo, ninguém chega a lugar nenhum sozinho, não somos nada se não sabemos dividir e dar oportunidade para outros crescerem com a gente;

5- Não é fácil ter sócios!

O item cinco da lista acima fez a minha estreia como empresária durar pouco. À época, abrir mão da minha primeira empresa se mostrava a pior experiência da minha vida profissional. Mas, anos depois, entendi que foi a melhor decisão que já tomei na vida – e explico.

Quando resolvi colocar um ponto final, sair da sociedade e seguir “solo”, fui acometida por um furacão, foram três anos de emoções extremas: da alegria inexplicável de ser mãe ao primeiro final de semana com R$10 reais no bolso, saldo negativo, todos os cartões de crédito estourados e uma lista sem fim de dívidas no SERASA. Mas aí a Intermodal cruzou de novo a minha vida e ajudou a dar um novo sentido profissional a ela.

No estande da Revista e Anuário Informativo dos Portos na Intermodal de 2017. Desde 2011 a Conteúdo Empresarial edita o Anuário.

Felizmente, os anos que dediquei para a Litoral Eventos e à primeira agência de comunicação em que fui sócia, quando criei e cultivei relações sólidas com diversos profissionais, me abriram portas para recomeçar. Nunca parei, nunca faltou trabalho.

Voltei ao mercado como correspondente no Porto de Santos para diversas mídias especializadas (para algumas escrevo até hoje). Logo depois fui premiada com uma bela oportunidade: fui convidada pelo jornalista Armando Ferreira, então assessor de imprensa da Intermodal South America, para ser a jornalista responsável pela cobertura in loco do evento.

Para cobrir a feira, eu fui pra São Paulo por três dias seguidos, subindo e descendo a Serra do Mar com um carro velho, sem saber colocar a quinta marcha (risos), com o documento vencido e sem seguro, achando que aquele trabalho era unicamente importante, pois me renderia uma grana extra e ainda conseguiria fazer uma festinha, simples, em casa, para comemorar o primeiro aniversário do meu filho, o João Gabriel.

O que eu não sabia é que, na verdade, aquele job despertaria a vontade de empreender novamente. Foi fazendo a cobertura jornalística da Intermodal que assumi ser capaz de recomeçar, de ter a minha própria empresa, do jeito como eu entendia que deveria ser. E assim foi!

Desde, então, eu estive todos os anos na Intermodal, em diferentes papéis. Eu vi ela crescer, assim como cresci. Vi ela e o mercado passarem turbulências, assim como eu tive mais algumas (poucas, ainda bem!).

Nessa caminhada conheci a minha parceira de trabalho de tantos anos, a Valeria Bursztein e, graças a uma oportunidade que ela teve e dividiu comigo, em 2011, comecei uma nova e duradoura relação com a Intermodal. Eu não era mais a jornalista free lancer cobrindo o evento, eu estava a frente da assessoria de imprensa da feira. Conquistar esta conta, juntas, foi um grande presente para nós.

E foi também graças a este primeiro ano de trabalho de assessoria de imprensa para a Intermodal (somado a conquista de importantes projetos e clientes) que eu pude ajudar a colocar a vida financeira da minha família em ordem e dar outros passos: tirar a Conteúdo Empresarial do papel e do home office e investir novamente em infraestrutura e em pessoas.

Aliás, falando em pessoas, verdade seja dita, eu não fiz nada sozinha. Muitos e excelentes profissionais me ajudaram a cumprir a missão. Tantas são também as empresas que confiaram, e muitas ainda estão comigo e confiam até hoje, no trabalho da Conteúdo Empresarial. Isso sem falar da pessoa que desde sempre mais me incentivou, e me permitiu construir uma linda história profissional, meu marido, Ivan Ferreira. Sem ele talvez eu tivesse desistido lá nas primeiras turbulências.

Em 2019, a Conteúdo Empresarial entregou, pelo nono ano consecutivo, o trabalho de relacionamento com a imprensa da Intermodal e a feira chegou a sua edição de número 25. E eu, particularmente, escrevi uma página diferente na caminhada junto ao evento. Desde o final de 2018, me licenciei dos projetos de assessoria de imprensa para eventos da agência e estou dedicada apenas às contas corporativas.

Fui à Intermodal 2019 quase que como uma espectadora, para fechar um ciclo. Andei pelos corredores relembrando o que vivi nestes últimos anos, tudo que doei para este evento que margeou a minha história profissional e fez parte minha vida. Tenho certeza que esta feira, direta e indiretamente, colaborou para eu ter uma carreira sólida e gratificante, me rendeu também muitas, mas muitas histórias para contar… OBRIGADA INTERMODAL!

 

Fique por dentro de tudo


Leia mais no
Vida de Jornalista

27/10/2020

Criação de sites: O Guia Absolutamente Completo

Outubro, além de ser o mês do meu aniversário, foi muito especial para a minha agência, a Conteúdo Empresarial, e todos que estão comigo nessa empreitada. Motivo: estamos de casa nova! Mas não pense que estou falando de um novo escritório, ponto físico ou coisa do tipo.  Endereços comerciais já não fazem mais tanto sentido […]

07/09/2020

Coletiva de Imprensa: quando (não) fazer? Descubra agora!

Quem já sentiu um friozinho na barriga quando o cliente disse “vamos fazer uma coletiva de imprensa”? “Fale agora ou cale-se para sempre” (rs). Acredite, você não está sozinho. Arrisco dizer que 99% dos assessores de imprensa que conheço já experimentaram a sensação. Especialmente, aqueles que lançaram mão da ferramenta nos últimos cinco anos. Dois motivos principais, no meu […]